Porquê o Brasil não será uma nova Cuba

Comparação do Brasil em 1964 e em 2015.
Nos últimos meses após a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), estão havendo diversas manifestações isoladas contra o atual governo e contra a corrupção.

Uma das coisas que mais intriga todo mundo são os cartazes "O Brasil não será uma nova Cuba" usados desde 1964, antes do Golpe Militar.

Por que todo esse pré-conceito com o País Caribenho? Cuba é um país socialista, - não comunista, pois o comunismo simboliza o fim do Estado, ou seja, não há presidente ou qualquer outro governador - e apesar de ser visto com olhos tão ruins, têm dados impressionantes de crescimento social.

Cuba possui 99% da população alfabetizada, ou seja, tem apenas 1% da população analfabeta, 7% a menos que no Brasil. Antes de Fidel entrar, esses dados eram de 24%. Além da educação, Cuba tem o melhor sistema de saúde do mundo, a cura da AIDS está prestes a ser descoberta pelos laboratórios cubanos.

A ideia de que o Brasil se tornará uma nova Cuba com o atual Governo, que está no poder há cerca de 13 anos (eleito democraticamente) é pura bobagem. Primeiramente, Cuba sofreu um embargo econômico dos Estados Unidos logo após a sofrida independência da Espanha. O país só não cresceu economicamente por conta desse embargo. Segundo, o Brasil (ainda) é uma Democracia, ou seja, em 2018 poderemos muito bem eleger outra pessoa de qualquer outro partido, pois não estamos (mais) em uma Ditadura.

O cenário em que o Brasil se encontra é bem semelhante a 64, porém, já passamos por isso e todos deveriam ter consciência das consequências que pedir "intervenção militar" ou tentar dar um Golpe político trariam para o país. 

Já vivemos tempos de ditadura, tempos de miséria, tempos que pareciam não ter saída, porém tiveram. A pobreza no Brasil diminuiu drasticamente, assim como a miséria. Hoje vivemos em uma democracia, uma democracia que foi conquistada com muita luta do povo, uma democracia que não pode ser perdida. 

Postagens mais visitadas deste blog

Manual para se entender um osasquense

O extremo potencial turístico de Osasco

E se a Zona Norte de Osasco virasse mesmo uma cidade?